A "hora dourada" e a importância do aleitamento materno na primeira hora de vida do bebê
Confira o texto da coordenadora da Maternidade, Patrícia De La Viuda Hara


04/08/2020 07:29:01 Comunicação NOTÍCIAS

Estimular o aleitamento na primeira hora de vida traz inúmeros benefícios para a mãe e para o bebê. Neste momento, ambos estão acordados e alertas, com a oportunidade perfeita para interagir. A “hora dourada” (golden hour), recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), é responsável por criar um vínculo afetivo que auxilia na adaptação extrauterina e permitir sucesso e mútua satisfação na amamentação.

É necessário salientar, portanto, que a amamentação na primeira hora de vida independe do tipo de parto (cesárea ou normal) e sim das condições de saúde de ambos e o desejo da mãe.

O ato de sucção protagonizado pelo bebê faz com que seja liberado na mãe um hormônio denominado ocitocina, que contrai o útero – evitando hemorragias – e aumenta a atividade das glândulas mamárias, de forma a intensificar o sentimento maternal (fato que o faz ser popularmente conhecido como “hormônio do amor”).

O leite materno é o único alimento capaz de oferecer todos os nutrientes na quantidade exata que o bebê precisa para o crescimento e desenvolvimento – principalmente se o aleitamento for iniciado na primeira hora pós-nascimento.

Amamentar faz bem à saúde da mãe, à saúde do bebê e à saúde do planeta!

Estimule o aleitamento materno e a “hora dourada”!

Texto de Patrícia Silveira De La Viuda Hara – Enfermeira coordenadora da Maternidade
COREN 119861


Tags:  

Galeria